quinta-feira, 19 de julho de 2012

De passagem..


Demorou para te esquecer, mas finalmente consegui, tão contente estava, pensava eu que o drama que vivi não mais ia me incomodar, até que a conheci e deixei de lutar.
Não tem como, não há cola que junte tanto pedaço, resta-me esperar que o vento sopre e todas as migalhas leve, pois quando o amor a gente descobre, não tem ponta que por que se pegue.
Acabou de começar e já vejo fim, não tem explicação este risco constante, sei que vou sofrer mas mesmo assim disse que sim.



Sou homem de outros tempos, há quem o diga.
Posto de parte, criticado por consentir.
Dizem que sou nobre demais, mas há que me siga.
Incompreendido e enfadado pois sei que quem começa o caminho pelo fim perde a glória do aplauso à chegada, mas não há como não pensar, saber que me vou magoar e não ter armas para ripostar.
Será justo, que mal fiz eu?
Serei eu o mau da fita, por acreditar em palavras que para ela não têm o mesmo significado?
Cansado de chorar, cansado de penar, a minha vida passa, mas não vejo meios para continuar.
Ela chora e eu imploro, perdão!
Mas mal sabe ela, que o que eu disse não foi em vão.
Que as lágrimas correram no meu rosto, pensando nela depois do sol posto.
Quero ser feliz, quero-te a ti e doí, doí saber que não te tenho...
Sempre quis emoção, mas não foi isto que pedi.
Criei sonhos e expectativas, só recebi "não's" redondos e respostas primitivas.
Procuro pureza, mas essa, não vem com maturidade...
E eu pergunto porquê tanta mediocridade, tanta precariedade, já não há amor nesta sociedade, é bonito dizer que me amas, mas cumprir as juras de amor?
Quando chegar o momento nem o meu nome chamas...




2 comentários:

  1. Gostei dos teus textos e do teu blog! Sigo-te!
    Adoro poemas e os teus vêem-se que são pessoais o que os torna mais admiráveis para mim ;D
    Continua!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço imenso o elogio! :)
      Segui de volta, não por cortesia, mas porque gostei do teu blog. *

      Eliminar